O preço e seus encantos

Não há dúvida de que a definição do preço do seu produto ou serviço é uma tarefa bastante complexa. Até mesmo intuitivamente, o gestor sabe que quanto mais barato cobrar, mais tenderá a atrair seu consumidor em potencial.

Entretanto, ao diminuir o preço cobrado, a empresa vê suas margens serem diminuídas e isso, algumas vezes, chega a inviabilizar seu negócio. Procurar o preço adequado é o caminho.

No marketing, quando nos referimos a preço adequado estamos dizendo ser adequado para a SUA empresa, NESTE momento. O que significa que este mesmo preço pode não ser adequado para outra empresa ou mesmo para a sua em outro momento do tempo.

Basicamente, o preço é composto por um tripé conceitual:

  1. Posicionamento de imagem – quanto mais caro, mais eu mando a mensagem para o consumidor da qualidade dos meus produtos ou serviços;
  2. Disponibilidade de caixa – quanto mais dinheiro a empresa tiver, menos ela terá que sucumbir a descontos, pois terá caixa para vender menos, haja visto que existe uma correlação inversa entre preço e demanda – ou seja, quanto maior o preço, menor a demanda – e vice e versa.
  3. Os colaterais – ou seja, seus concorrentes – se sua empresa está em um mercado competitivo, precisa estar ciente de que os preços serão pressionados para baixo, salvo se sua empresa conseguir um diferencial que justifique um preço mais caro. Produtos com baixo valor agregado tendem a ser pressionados para baixo, maculando as margens e muitas vezes inviabilizando a saúde da organização.

Em outro artigo discutiremos estratégias de precificação diferenciadas para cada caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *